Feeds:
Posts
Comentários

Archive for agosto \17\UTC 2011

Pela primeira vez no Brasil!

O campeão mundial de hardcoresitting, Aaron Fotheringham, vem pela primeira vez ao Brasil para demonstrar suas habilidades sobre a cadeira de rodas.

Serão oferecidas gratuitamente oficinas de diferentes atividades físicas com o intuito de promover a prática esportiva, incluindo o público cadeirante.  Fazem parte da programação as oficinas de skate, escalada, streetball e parkour – este último, conhecido por seus praticantes transporem obstáculos urbanos, utilizando saltos e outras habilidades corporais sem fins competitivos – e também oficinas destas mesmas modalidades em suas versões adaptadas: hardcoresitting, paraescalada, freerunning e streetball.

Dia 20 de agosto nos CEUs Casa Blanca e Cidade Dutra
Dia 21 de agosto nos CEUs Aricanduva e Pera Marmelo
Horário: das 10h às 18h.

Informações: aventurasurbanas2011@gmail.com

Read Full Post »

Vi uma plataforma elevatória e não pude ficar indiferente. Me incomodou muito a presença daquele equipamento.

Vamos analisar!

Foto 1:

Esta primeira foto mostra a plataforma de frente, no pavimento térreo. Ela desce até o pavimento inferior.

Repare que não há nenhum tipo de segurança ao usuário, não há nenhum tipo de enclausuramento. Ao lado tem um cone (desses de trânsito) que estava em frente a plataforma antes da foto. Um cone foi improvisado como item de segurança para esta plataforma.

Foto 2:

Foto tirada de longe para mostrar o percurso que a plataforma faz. Dá para ver bem, pois ela é toda aberta. O equipamento foi instalado próximo a parede e tem guarda-corpo dos dois lados. Em frente a plataforma, distante mais ou menos um metro, tem uma portinha. Essa portinha em destaque não pertence a plataforma, e não garante a segurança.

Foto 3:

Na foto estou no pavimento inferior servindo de “escala humana” como referência de espaço. É nesse lugar que chega a plataforma: com um “buraco” no piso a plataforma desce e se encaixa nesse “recorte”. Se por acaso eu estivesse esperando alguém descer meu pé poderia ser guilhotinado pela plataforma, por exemplo.

Depois que a plataforma está no pavimento inferior, para sair de dentro dela é preciso cuidado! O espaço é estreito: de um lado tem móveis desmontados, do outro lado é a escada e em frente tem um corredor estreito. Tive que acionar o flash da máquina para aparecer na foto, pois o lugar é escuro.

Foto 4:

Essas fotos mostram os detalhes do equipamento. Dá pra perceber a falta de preocupação com a segurança do usuário.

—–

Existem 8 Normas Técnicas referentes a Plataformas Elevatórias. Todas devem ser seguidas a risca para garantir os itens básicos de acessibilidade ao usuário: conforto, segurança e autonomia.

Para ilustrar, a seguinte foto é um corte esquemático de uma Plataforma Elevatória que atende todas as Normas:

Fiquem atentos a essas recomendações na hora de especificar qualquer tipo de equipamentos para qualquer lugar que seja!

Caso aconteça algum acidente com o usuário logo irão perguntar quem fez a recomendação. Quem se responsabiliza? O arquiteto? O fabricante? Quem comprou? Na dúvida, pesquise!

Já ouvi falar assim: “há… pode ser simples, é para colocar em casa”. Pior ainda! A residência é o primeiro lugar onde devemos ter segurança. Se a plataforma não for adequada o usuário pode se acidentar, pior ainda se estiver sozinho no momento. Uma criança pode se machucar, ficar presa, enfim. Até mesmo o cachorro da família pode se machucar.

Em lugares públicos ou privados, com pouco ou muito fluxo, a PESSOA que está usando a Plataforma Elevatória deve ter todas as garantias de segurança! Estamos falando de pessoas, e isso não pode ser tratado com descaso.

🙂

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: