Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘cuidado com idosos’

Se a gente não morrer jovem vamos ficar idosos. Inevitável.

E consequentemente vamos precisar de acessibilidade, paciência dos mais novos e muita atenção.

Fiz um trabalho de acessibilidade em um “Residencial para Idosos” na cidade de Santos. Quem convive com idosos tem muitas histórias para contar. Eu tenho várias e vou contar algumas. Quem tiver um caso pode contar!

🙂

Uma senhora de 89 anos pingou colírios nos olhos e achou que ficou um pouco embaçado. Foram ver e era luftal  (para flatulências). Deu tempo de lavar.

Uma senhora bateu a perna na cadeira e estourou um vasinho, sangrou e fizeram um curativo. Mais a noite ela foi tomar banho e chamou uma colega, de 86 anos para colocar uma sacola na perna para isolar o curativo.  Ambas não perceberam que a sacola foi colocada na perna errada.

Um senhor deu uma rosa para uma senhora do quarto ao lado. Três meses depois ela disse que troca a água do vaso sempre e por isso o botão estava tão bonito! Ficamos sem graça de falar que a rosa é artificial.

Uma delas disse que não precisava de barra de apoio no box. Usa para pendurar suas calcinhas. Mas não deixa de antes, mesmo sem assumir, usar a barra para lavar os pés.

Tentou matar uma barata com laquê, achando que era inseticida.

Ligam sempre para seus familiares, preocupados para falar o que assistiu no Datena! (tenta não colocar no canal do Datena ou desligar a tv)

No lugar do sabonete um senhor tomou banho com uma daquelas pastilhas de vaso sanitário que a moça da limpeza deixou em cima da pia. Achou estranho ter ficado com partes do corpo azul.

Depois que esses fatos passam os enfermeiros e funcionários caem na risada. Lógico, isso por que não aconteceu nada de grave, pois estão sempre por perto.

É preciso etiquetas com letras grandes nas caixas de remédios, em produtos de limpeza, controle da TV, agenda com telefones úteis, iluminação adequada nos corredores, etc. Isso e muitos outros detalhes a gente aprende passando pelo menos dois dias e duas noites vivendo nesse contexto. É sempre bom ser alguém de fora que não está acostumado com o dia a dia. Resumindo, aplicamos uma APO – avaliação pós ocupação – para a melhoria da qualidade dos serviços e espaços físicos. Existem vários trabalhos onde foram aplicados APO. Uma autora que eu recomendo para esse assunto é ESSA AQUI.

Chega uma certa idade em que o idoso precisa de cuidados mais que especiais, precisa da família por perto!

No caso da minha vó Amélia, ela precisa de uma ligação minha avisando que eu cheguei em casa antes da chuva! 🙂

 

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: